terça-feira, outubro 23, 2007

Eletricidade

Você se toca? Certamente tocou o teclado ou o mouse para chegar até aqui. O mouse, por sua vez, emitiu ondas elétricas que navegaram de um lado a outro. No entanto não tocamos o mouse. Não clicamos. Não tocamos sequer a nós mesmos.

A matéria não existe como a imaginamos e concebemos. Basta entender o que é um átomo. Se todos os átomos são feitos de 99% de vazio e se o 1% da matéria que tem massa pode ser ainda mais subdividido, resta apenas espaço livre.

Por que tocamos? Porque os elétrons de nossa pele giram em velocidade igual à de tudo o que nos cerca. Se formos capazes de fazer nossos elétrons girar mais rapidamente ou mais lentamente, seríamos capazes de transpor a matéria, num estado similar ao que supostamente vivem os espíritos.

Quando tocamos algo com as nossas mãos, sentimos. As sensações nada mais são que resultado da vibração dos elétrons se tocando. Os impulsos elétricos são transmitidos de nossas mãos para a nossa coluna, onde se conecta com o nosso cérebro. Ele é capaz de "compreender a eletricidade" que chamamos experiência de vida.

O que ouvimos? Vibrações que afetam o nervo auditivo. O que vemos? Vibrações, que fazem borbulhar as células das retinas que, por sua vez, excitam o nervo óptico. Estamos cercados de eletricidade, num mundo em que muitas coisas existem, mas que não existem de verdade. Tudo é espaço vazio.

A capacidade de enxergar o que é muito pequeno permite reconhecer que as coisas são energia e que todas as coisas têm vida. Uma pedra bruta com os seus elétrons girando em alta velocidade, com o seu recorte do acaso, tem uma vida fantástica, condicionada ao partir de seus átomos de acordo com o tempo.

Sabendo que a sua vida é eletricidade, esse autor aqui lhe convida a experimentar os choques mais fantásticos da vida. Arrepie-se. Sempre que possível. Pois o universo nada mais é que vibrações de uma Voz.

5 comentários:

Marcelo Gavini, não-pensante e insistente disse...

O Raul mesmo já cantou "Eu sou o tudo e o nada"
É realmente pora se entrar em parafuso, porque tudo é, em sua maior parte nada. Mas o nada é a fonte de tudo. Dá pra ficar a noite inteira pensando nisso e, ainda assim, em vez de se chegar a uma resposta, surgem milhares de perguntas que geral outros milhões de respostas e por aí vai em progressão geométrica.
É tudo energia pura, Sr. Leonardo!

William WWW disse...

Algo que nunca podemos esquecer é que a parte que cremos ser significativa do todo, descartando-se o nada é muito mais volúvel - a tal matéria - a qual nunca pára de se renovar no universo, é o todo Poderoso e seus algoritimos misteriosos. Eita código díficil de entender.

Good Vibrations!

HelioX7 disse...

Você é um exilado de Capela?

Leo D disse...

Boa pergunta, Helio. Não sei se sou exilado, mas compreendo a sua pergunta na medida em que faço revelações.

Abraço,
Leonardo

HelioX7 disse...

Quase um mês depois, estou lhe enviando uma outra mensagem: Quero que saiba agora que o que li sobre o tema "ELETRICIDADE" que você escreveu neste espaço me fez pensar muito e refletir e, a seguir, ter lhe feito aquela pergunta sobre "exilado de Capela". Assim como você, talvez, tenho idéias e sensações diversas sobre mim, os outros seres e o Universo e, acredite ou não, já havia pensado em exatamente tudo que escreveu sobre aquele tema, fora outras coisas relacionadas ao mesmo. Estou curioso a teu respeito (sou heterosexual e, caso seja também, fique tranqüilo e não interprete mal meu interesse), pois você manifestou uma certa compreensão à minha indagação e, também, uma certa dúvida quanto à idéia de ser um "exilado" de Capela. Quero que saiba, de antemão, que sinto ser de outro lugar, como se já tivesse vivido em um outro sistema (mais avançado do que o nosso) e, eventualmente, por reflexão própria e/ou alheia(idéias/conceitos/descobertas/invenções de outrem), tenho alguns "INSIGHTS", como se já soubesse sobre determinadas coisas. Confesso que, às vezes, penso que não passa de um devaneio meu, um delírio talvez, mas, muitas vezes, parece que não. Caso esteja interessado em se relacionar mais comigo sobre tudo isso e outros assuntos, podemos encontrar um meio seguro, sem a interferência indesejada ou inconveniente de alguns seres (humanos ou não). Não ria, isso é sério, pois acredito que não há apenas seres humanos em nosso meio e, caso alguns, ao menos, não sejam bem intencionados a determinados questionamentos "abertos", farão de tudo que for possível para reprimir idéias e/ou atitudes que coloquem em risco a ordem "natural" das coisas. Foi assim no passado e, provavelmente, continua a ser assim no presente, mas não significa necessariamente que continuará a ser no futuro. Toda e qualquer mudança depende de, pelo menos, uma iniciativa, independentemente se for considerada uma mudança boa ou ruim. Toda tentativa de "ver" e, talvez, fazer "coisas diferentes" põe em risco a ORDEM ESTABELECIDA e, para alguns, isso não é DESEJÁVEL. Pense nisso (como se você já não tivesse feito, imagino) e vamos discutir mais sobre essas coisas e outras mais, ok? P.S.: Estou lhe dando um crédito(pois não tenho certeza sobre você) para que possamos somar forças e tentar fazer algo diferente nesse mundo que "cresce" descontroladamente, caminhando para um "abismo" e levando consigo a nossa espécie e as de outros seres que também habitam nessa "casa" maravilhosa por natureza, nosso planeta Terra!